março 27, 2010

Quando o céu transborda

Quando chegou à noite, o céu estrelado começou a desaparecer. E ela já imaginava o que ia acontecer; toda vez que o céu transbordava, as cicatrizes voltavam a abrir. Sentiu o coração dilacerar, aquele velho coração que um dia foi roubado, mas que o devolveram em pedaços. Ah! menina, só ela mesmo é que poderia fazer algo para conter as emoções. Decidiu sair na rua, só assim as lágrimas se camuflariam na chuva; saiu correndo, procurando achar alguma estrela, desejando... Qualquer estrela.

Erllen Nadine

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."