31 julho, 2010

Noite de julho


"Resolvi que nesta noite de inverno em que vamos virar a noite de sábado pelo avesso 
da noite de julho, ninguém vai falar do que podia ter sido e não foi."


(Caio F. Abreu)

21 julho, 2010

Ausência

Às vezes chove dentro de mim, e tem dias que o sol lá fora, queima os meus olhos encharcados. Em dias que não se tem nada para ocupar a mente, eu sinto a sua ausência ao meu lado. Construí minha vida ao redor da sua, você é uma continuação minha, eu sou uma continuação sua. Mas outros dias virão, onde tudo vai passar, onde eu vou mudar querendo ou não; entre tantas coisas, aprendi isso com você.

E.

13 julho, 2010

"Eu sinto muito."

"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos."
(Martha Medeiros)


Sinto falta do tempo em que às amizades não mudavam,
do tempo em que minha avó contava as histórias do meu avô;
sinto falta do tempo em que brincar era o melhor remédio,
do tempo em que eu não tinha ninguém para esquecer.

Sinto falta do tempo em que eu não sabia o que era sentir falta.


Erllen Nadine

08 julho, 2010

Meio a meio


Faz meses que não te vejo, que não falo com você; não sei se você está bem, se está estudando, se está gostando de outro alguém ou se às vezes ainda sonha comigo. Nada mais sei sobre você, além do que sobrou. Recentemente vi umas fotos suas, o corte de cabelo ainda era o mesmo, o físico, o estilo de roupas. Mas tinha algo diferente, eu sei que tinha, porém, como eu poderia explicar? Era algo no seu olhar castanho escuro, como se faltasse algo por dentro de você. Era o formato dos traços do seu sorriso, como se tivesse perdido um pedaço de você...

... Então lembrei, talvez o que faltava, era o pedaço de você que eu levei comigo, e não consegui te devolver.

Erllen Nadine

"Quero o seu inteiro e a minha metade de volta."

O nome dela

Para Dayanne Soares.

Ele sabia o quanto seria difícil esquecer uma tal garota, mas tentou agir como se nada tivesse perdido. Sem ela, seu coração se tornou frágil demais, um tanto quebradiço e molhado. Então, em um dia qualquer, ele conheceu uma garota; ela não tinha nada a ver com a menina que ele tentava esquecer, exceto... Pelo nome. Era apenas uma letra que mudava, mas quando aquelas primeiras palavras chegaram até ele, sentiu o céu desabar. Como se tivesse ficado atordoado com tanta saudade e amor. De repente, se afastou daquela garota, das palavras; queria fugir daquele dia, se fosse possível. Ao invés disso, parou no tempo, com a solidão em volta, chorou e chorou. Lembrando. Amando. Pensando nos erros que cometeu, nas decisões precipitadas que tomou; pensou em sumir mais ainda, ou quem sabe voltar. Não conseguia conter as lágrimas, os pedaços de corações que caíam sobre as mãos; não apenas o dele, mas também o dela que havia se misturado. Mas o silêncio que ele escolheu foi mais forte, ele preferiu continuar sozinho e perdido naquela cidade grande, porém, sempre com o nome dela escrito no pensamento dele.

Erllen Nadine

01 julho, 2010

"... Porque eu não esqueci."


Ouvindo os desabafos de uma amiga, tentei achar palavras, mas nada encontrei.
— Eu não sei o que dizer, mas eu sei como se sente.
Mas ela fez a pergunta que eu temia, com tanta certeza; acho que eu fingia muito bem.
— E o que você fez para esquecer?
Dei-me conta de que eu não fiz nada, nem tentei, nem achei que tivesse o que fazer. Fui apenas sincera.
— Eu não fiz nada... Porque eu não esqueci.

Erllen Nadine

"[...] Barquinho na correnteza, Deus dará." (Caio F.)