agosto 20, 2010

Pouco a pouco

"É tão bom, morrer de amor e continuar vivendo."
(Mário Quintana)

Nesse momento, sinto como se eu tivesse arrancado um peso de dentro de mim. Todo esse peso que habitava meus pensamentos, minha alma e o meu coração... Era você. As noites de insônia foram embora, pela janela do segundo andar; as lágrimas que ficaram por dentro, não sentem nenhuma necessidade de sair. O que eu sentia por você, aos poucos foi esfriando, de tal maneira, que nem café consegue aquecer. Não me pergunte como as coisas tomaram esse rumo, nem eu sei. Eu só precisava pensar mais em mim; cansei de sofrer e de te esperar, não tenho mais capacidade para isso. Pois é, um dia a gente cansa de correr e não chegar a lugar nenhum. E agora, o meu coração que você fez parar - pouco a pouco está voltando a bater.

Erllen Nadine

5 comentários:

  1. Uma hora agente cansa de buscar. De querer sorrir um sorriso dele, de querer abraçar, beijar, e contar como foi o dia .
    Uma hora cansa de ter todas as lembranças nas mãos enquanto ele nada tem .
    Uma hora você realmente enxerga que correu esse tempo todo, e não alcançou nada, e reconhece que por mais que ande tudo outra vez não irá alcançar .

    E você consegue fazer as feridas latejarenm menos, pra sorrir de verdade uma hora ou outra .

    se cuide, beijos,lindo post *-*

    ResponderExcluir
  2. PERFEITO, nada a mais a dizer. falou por mim (mais uma vez)

    ResponderExcluir
  3. Ow meu amor que coisa linda! Queria agradecer pela atenção com o meu blog também, você é uma fofa e eu nem preciso dizer que tá sensacional o texto né?

    ResponderExcluir
  4. É muito bom quando conseguimos arrancar esse peso de dentro de nós. Beijos

    (L)

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."