24/09/2010

Pelo quarto

Nossos antigos planos tomaram o espaço das gavetas,
a saudade ganhou forma e impediu que a luz entrasse pela janela,
nosso passado está bordado nas paredes,
as lembranças roubaram o oxigênio.
Tento andar devagar, para não me cortar com todas as promessas
quebradas, que estão espalhadas pelo chão.

[Erllen Nadine]

"Uma ausência sobre a cama." (Caio F.)

16/09/2010

Perto do coração

"— Você acha que o nosso amor pode fazer milagres?" (Diário de Uma Paixão)


Ele odiava aquele batom escarlate, misturado com o senso de humor sarcástico dela,
(mas não parava de olhar para aqueles lábios);
Ele odiava quando ela ouvia Oasis no último volume,
(mas ele só conseguia dormir, quando imaginava ela cantando);
Ele odiava o cabelo dela tão liso naturalmente e sem graça,
(mas tinha ciúmes do vento quando o bagunçava).

Ela odiava aquele cigarro, junto com a bagunça dele,
(e de tanto não gostar de vícios, ela tornou-se viciada nele);
Ela odiava a paixão rubro negro que ele tinha,
(mas em segredo, torcia pelo time de futebol dele);
Ela odiava quando ele deixava a barba crescer,
(mas amava os arrepios que sentia, quando seus rostos estavam colados um no outro).

— Apesar de muito, meu amor é muito maior.
— Apesar de sempre, eu sempre vou te amar.

[Erllen Nadine]


"— Eu acho que o nosso amor pode fazer tudo..." (Diário de Uma Paixão)

12/09/2010

s2

"Tradutor de sentimentos e leitor de almas." (Lia Araújo)

"Seu sorriso derretia satélites e corações gelados."

Foi me perdendo nas suas palavras,
que eu fugi ao seu encontro, para encontrar-me.
Espalhei suas cores, seu olhar, seu sorriso,
sua dor e amor, pela casa inteira.
Eu sempre Caio para dentro de você.

Erllen Nadine

"Você é de Virgem, não? é o signo regido por Mercúrio, o planeta da inteligencia. As pessoas de Virgem sempre conseguem o que querem, embora no começo pareça tudo muito difícil..."

Pela passagem dos 62 anos.

07/09/2010

Não se pode ter medo


"Tudo neles era recíproco - e o medo de se ferirem cresceu junto para explodir num silêncio súbito." (Caio F. Abreu)

Ao som de Stop Crying Your Heart Out (Oasis)

Ele sentia que ela era a única que poderia entendê-lo, e talvez por isso, contava apenas para ela dos seus problemas, sentimentos, desejos. Às vezes ele a acordava à meia noite com mensagens de amor ou piadas sem graça, tão sem graça que a fazia rir; e depois ela voltava a dormir bem melhor. Ele a desenhava, e mesmo com traços meio tortos, seus corpos completavam-se muito bem. Ele cantava desafinadamente para ela adivinhar as músicas e ela sempre acertavam. Porque ela sempre sabia a nota seguinte, o minuto seguinte, que tipo de música ele iria cantar - apenas pela expressão que ele fazia. Ela sabia de cada passo que o coração dele mandava seguir.

E juntos sabiam, que não se pode ter medo.

E quando tiveram medo: Tudo se cobriu com poeira - as mensagens eram de meses passados, as risadas pararam no tempo, os desenhos desbotaram-se, a música transformou-se em silêncio. Não houve mais expressões com significados e nenhum coração batendo.

Erllen Nadine

"E eles ficaram ali, olhando um para o outro, com os restos do amor no chão."
(André Gonçalves)

04/09/2010

Do verbo esperar


"Viu os frutos do pomar amadurecer e serem colhidos, viu a neve derreter-se
nas montanhas. Mas nunca mais viu o príncipe."
(Hans C. Andersen)

Continuei morando na mesma rua; mesmo desbotada, a casa ainda tinha a mesma cor: azul claro - a preferida dele. O quintal ainda estava florido, não deixei nossas flores morrerem, assim como uma parte de mim; e os beija-flores continuaram a me visitar. Eu ainda sentia o cheiro dele e havia sempre duas xícaras sobre a mesa. Continuei agindo como se ele nunca tivesse partido. Mas sempre a espera dele. O tempo foi passando [...]. Um dia, os beija-flores deixaram de me visitar; e junto com o jardim, morreu todas as esperas(nças).
E quanto tempo conseguimos esperar que alguém volte para nossas vidas? 
E. N. 

"As luzes da casa nunca mais tornaram a acender com sua chegada." (Caio F.)

Setembro

Um ano atrás:
Durante a madrugada, saíamos de uma festa qualquer. Apenas nós dois andando pelas ruas vazias da tua cidade pequena, rindo e embriagados, de (quase) amor.

E hoje:
"Eu fico sem saber, se ainda lembra o meu nome."
(Reação em Cadeia)