fevereiro 27, 2011

90's


Para (não) ser enviada a algum lugar. 

Quando criança, eu sempre olhava uma fotografia sua, mesmo em preto e branco, ela me dava as cores que eu precisava ver. Eu a contemplava escondida, para que ninguém percebesse quanta saudade eu sentia. Saudade do que nunca existiu.

Não guardo mágoas. Guardo perguntas. Não espero voltas, abraços ou novas partidas. Espero as respostas que nunca chegarão.

Nunca dissemos uma palavra sobre você, nem em jantares ou agostos. Mas eu sei que era mineiro e conhecedor dessas estradas. Também sei que temos o mesmo olhar: é o mais triste que conheço.

Quando penso na bicicleta, lembro que não me levou para passear. Quando penso nos contos de fadas, lembro que você é uma farsa. Quando penso em desistir de alguém, lembro que não quero ser igual a você. Pai.

Perdoo-te por teres ido embora.

Erllen Nadine

"Pelas esquinas que eu andei, nenhuma delas te encontrar, mas eu tou sempre por aqui, quando quiser é só chamar. Não quero mais me desmentir, eu não vou mais te procurar." (Mombojó)

19 comentários:

  1. Nosssa, que lindo. E triste, muito triste. Encheu meus olhos...fique bem, guardar magoa realmente nao é saudavel. Se cuida.
    beijo!

    ps.: eu escolho, mais do que nunca, a liberdade. E tem sido ela, e com ela, o meu paraíso!

    ResponderExcluir
  2. É totalmente igual a minha história.
    Tenho perguntas, mas o que muda no final de tudo é que eu não o perdôo. É irracional demais para mim entender.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Não sei se é mais facil, mas viver de fantasia uma inexistencia acho que as vezes é melhor que viver um pesadelo de existencia...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que profundo.

    Acho que temos a estória semelhante....

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Lindona pega la no meu post selinho oficial , ofereço para teu blog com mto carinho bjussss

    ResponderExcluir
  6. de dar nó na garganta.


    não precisa mesmo procurá-lo,
    ele sempre estará em seu coração.



    bjsmeus

    ResponderExcluir
  7. Nossa, me tocou muito esse teu texto, de uma certa forma me identifiquei bastante também, não por ser a mesma história que a tua, mas por não ter uma relação "das melhores" com o meu pai. É muito complicado, porque é uma falta que cala.
    Beijo no coração. Força!

    ResponderExcluir
  8. Tão intenso minha querida...
    amei e já estou te seguindo e perseguindo...
    adoraria te ver lá no meu cantinho
    http://cronicasdeanjos.blogspot.com/
    bjs flor*

    ResponderExcluir
  9. Escreveu a minha história, consegui encaixá-la perfeitamente em mim. Ficou muito bom! E esse final me deu um aperto no coração, por saber que é verdade..
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Intenso. Essa é palavra certa, intenso.
    Cara, meus olhos encheram de lágrimas.
    Pai. Ausência. Sei bem como é isso.

    Nossa, sou tua fã. Sabia? *---*
    Textos Belíssimos.

    ResponderExcluir
  11. Gosto tanto das cartas não enviadas....


    http://vemcaluisa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Sem dúvidas, um dos textos mais bonitos que andei lendo. O perdão é uma virtude de poucos, Nadine, parabéns por tê-lo consigo e que ele seja sempre vibrante em você.

    ResponderExcluir
  13. Belo post!!!

    Belo blog,gostei daqui... VOltarei mais vezes...

    Convido vc a conhecer meu trabalho (poesia, musica, teatro)

    Ficaria muito feliz!

    http://mailsonfurtado.com

    ResponderExcluir
  14. Linda "carta" e a música escolhida no final, super aprovada !

    ResponderExcluir
  15. É de selar meus dedos, simplesmente não sei o que comentar... Mas tô aqui, pra fazer minha presença. Bom, te deixo beijos e abraços, e devo alegar que tô com saudade... Fui!

    ResponderExcluir
  16. Nossa Nadi, que chato isso do seu pai né? que coisa, eu sei o que é isso a gente sente falta, coisas que poderiam ter acontecido e não aconteceram. Bom menina, lindo carnaval pra ti!

    Beeijo

    ResponderExcluir
  17. Nadine, sobre namorarmos pessoas de longe, sabe como é... A gente roda o mundo até encontrar o que queremos :) E nem eu, nem você, nem os dois felizardos que nos namoram, vão desistir de ficarmos juntos. E vai dar certo pra gente, viu amiga? Tenho fé, e uma fé desesperada. Beijão!

    ResponderExcluir
  18. Palavras tristes e doloridas, sabemos o quanto é importante esta convivência com os pais, meu filho passou por tudo isso. Digo-lhe que o perdão é o melhor remédio para alma, nem sempre respostas nos satisfazem, dentro de nós nada justificaria essa ausência a não ser o morte. Parabéns pelo lindo texto, e, perdoe...perdoe sempre lhe fará muito bem. bjks no coração

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."