abril 23, 2011

Lado de lá

Sessão V - Laura e Pedro

Para Rafaela Ivo, que me pediu o lado de quem é abandonado.

Todo dia eu ouço aquele papo machista de que homem não sofre; mas eu tenho coragem o suficiente para admitir o que eu tô passando. Cheguei naquele estágio, de olhar minha cara decadente no espelho e dizer que preciso, que não vivo, sem você. Eu não tô aguentando segurar esses nós. Eu te enxergo nos copos de bebidas, na fumaça dos cigarros. Não consigo dormir, me revirando na cama querendo te encontrar. Tenho vontade de sair te procurando em cada cidade da região. Eu choro, fico sem ar, quero sair correndo e gritando o seu nome; me desespero com esse silêncio, com essa saudade que aperta o peito e a dor não quer cessar. Volta, que eu te amo e não me importo com mais nada. Volta, que eu te amo e te convenço a nunca mais ir. Volta, e me traz de volta.


P.

Pedro escreveu, mas não havia possibilidade de envio -
afinal, não sabia onde Laura estava.

Erllen Nadine

"Quando Pedro voltou, estava anoitecendo. E foi como se todas as
luzes da casa se acendessem ao mesmo tempo." (Caio F. A.)

abril 11, 2011

Pensamentos soltos


Toda noite antes de dormir, em volta da distância, escutam a mesma música. Seus pensamentos voam quilômetros e quilômetros, encontram-se na metade do caminho, arrastando amor por onde passam.

Ela pensa: "queria me distrair olhando para você..."
Ele pensa: "... e contar histórias, inventando novos sorrisos."
"quero me perder em seus lábios, enquanto escrevo na minha pele o que há de melhor em você..."
"... quero fugir de casa e correr pro teu abraço, não te solto, enquanto eu não te decifrar."
"das dúvidas, você é minha única certeza, é meu motivo pra continuar..."
"... você me faz querer viver, mesmo em meio a esse caos."
"eu te amo tanto."
"eu te amo tanto."
"que até posso..."
"... te sentir."

Dormem, fingindo estarem de mãos dadas.
Sonhar: uma pausa na distância.

Erllen Nadine

"Não me desperte... não te desperto." (Caio F.)

abril 09, 2011

Dois em um



Sessão IV - Laura e Pedro

Pedro sempre achou que Laura fosse louca; mas quem ficou louco foi ele: louco por ela. Ela perdeu todos os sonhos, um por um; ao encontrar Pedro, encontrou também a capacidade de sonhar. Ele contou tudo o que vivera até o momento para Laura, e se angustiava, quando percebia que pouco sabia sobre ela. Laura queria poupar Pedro, dos dias amargos que já teve.

A vida ensinou Laura a esquecer, mas tava na hora,
dela aprender a amar.
Pedro, que a amava, agora tinha que aprender, a esperá-la.

Erllen Nadine

abril 05, 2011

Dezessete

De tantas histórias, gosto especialmente dessa:

Certa vez, ele foi assistir a um show do Aerosmith. Ele fez um avião com o cartaz do evento, e jogou bem na hora que Divinyls estava tocando, acertando um dos integrantes. O que eu gosto nisso tudo, foi quando ele disse:

"essa história eu vou contar para os meus netos".

Pois é "Kurdt", 17 anos sem ti.


Veja: 16 anos sem Kurt Cobain

abril 01, 2011

Pedra por dentro


"Eu fui embora pela porta da frente, não sobrou nenhuma lembrança." (Clementine Kruczynski)

Sessão III - Laura e Pedro

"Fica, eu tenho cerveja, cigarro e o que você quiser" a solidão dizia, antes de ser engolida pela noite.

Laura jamais deixou as pessoas aproximarem-se a ponto de saber o que ela pensava, sentia. O fato é que o coração dela pesava, como conseguiria cuidar de outro? Ela mesma tinha uma pedra por dentro. É que assim, talvez fosse mais fácil. Sempre foi o segundo plano, aprendeu a ser só. Não se daria ao luxo de mudar quem ela era.

A ausência de Pedro tirava a sua roupa, habitava seu coração oco. Às vezes, sem entender, pronunciava o nome dele, como se ele fosse ouvir. Mas a palavra "voltar" não lhe passava pelos pensamentos. Voltar, seria mais doloroso do que ter partido.

Erllen Nadine

II
I