agosto 28, 2011

V - diário de agosto

Ygor Marotta


"Peixes, logo vi, regente Netuno, ah Netuno, cuidado com as ilusões,
mocinha, profundas e enganosas feito o mar que é teu elemento." Caio F.

para Nyllmara Valdevino

Nunca escrevi nada sobre você. Você sempre reclamou. Isso não significa que eu te ame menos. Te devo desculpas por todas às vezes que fui rude, todas às vezes que não deixei explícito o quanto você é importante pra mim. Mas você sabe: sou assim mesmo. Sempre foi você a única que eu mostrava o que eu escrevia, tudo que eu desenhava; só você tinha acesso a bagunça do meu coração. De todas as minhas amizades, a sua, foi a única que não foi corrompida por álcool e cigarros. Juntas, nunca precisamos de mais nada além do meu senso de humor e das suas maluquices, a combinação ideal para passarmos as tardes rindo - até chorar, até a barriga doer. Vi você se apaixonar, e tive que aguentar seu romantismo de pisciana. Você me viu ir embora, e teve que aguentar essa distância dolorida. 13 anos de amizade. O que mais posso dizer? Vem, ouvir Complicated, inventar nomes, roubar as flores em frente a prefeitura, vestir roupas parecidas. Vem, pegar nossa infância emprestada por um dia qualquer.

Erllen Nadine

agosto 19, 2011

Foi embora pela metade

Última sessão - Laura e Pedro
Ouça: Eu Te Amo - Chico

Laura sabia que quando acordasse, ele não estaria mais lá, e sabia também: "inútil dormir que a dor não passa". Pedro partiu do jeito que chegou. Do jeito que ela o deixou.

"Eu não consegui dormir, preferi olhar sua beleza, provavelmente pela última vez. Enquanto você dormia, você murmurou algumas vezes: 'me perdoa, eu te amo Pedro'. Acredito em você. Dizer sentimentos quando se está dormindo, deve ser um jeito sincero. É uma pena que hoje em dia, as pessoas só dizem isso quando já é tarde demais. Eu sei, eu sei, dizem por aí que quando se trata do amor, nunca é tarde. Mas então insisto em repetir: às vezes é tarde, porque o amor também cansa, e vez em quando tira férias. Há um só motivo para eu ficar, mas hoje não. O que é nosso estará sempre em mim, Laura. Um dia, em uma esquina ou na próxima vida, a gente se encontra. E eu não deixarei você desistir.

P.

p.s.: eu te perdoei, bem antes de você pedir perdão."

Laura vestiu-se. Foi comprar cigarros. Chegou na esquina como quem espera a próxima vida.

Erllen Nadine

"É difícil escrever um final, você tenta
reunir as pontas, mas nunca consegue."

agosto 13, 2011

IV - diário de agosto

Leãozinho: do coração dourado

Abri a janela, para trazer o Sol pra perto e arrumar o cabelo ao vento, enquanto algum rock fazia barulho. Quando eu aprendi a chorar, aprendi também a perdoar; quando o sofrimento cessou, voltei a amar. São coisas que a gente aprende com o mistério que é viver. Em uma só gaveta, eu guardo lápis de cor para pintar as vitórias, rascunhos com frases não ditas e sonhos que pegam carona com meus sentimentos, para serem realizados um por um. Se eu for te dizer o que quero, você vai passar nossas vidas me ouvindo. A vida tem pressa, eu também. Hoje faço 19, minha alma continua sem idade. E amanhã? Seja o que Deus quiser.

Erllen Nadine,
Aponta pra fé e rema.

Eu definitivamente não sei escrever algo pra mim.
Mas eles sabem: menina bonita, ela, moça do coração de flor,
a moça do sorriso mudo. Obrigada por todo o sentimento.

O Leãozinho - Caetano Veloso
Além Do Que Se Vê - Los Hermanos

agosto 09, 2011

III - diário de agosto

Chez Fifi

Naquele tempo, a cozinha tinha cheiro de cravo e canela. Hoje é meu chá favorito. E tentavam me explicar o que eu sentia, disseram que se chamava saudade e que logo passava. Mas eu sempre fui desconfiada demais pra acreditar na segunda parte. Ele deixou um livro esquecido em cima da mesa, acumulando poeira; criando desprezo por não ter sido lido, tragado, sentido - até o final. Intocado, junto com nome daquele que o esquecera. Só te procurei em sonhos, lembranças e as velhas coisas que não existiram. Havia vontade, mas não havia pulso forte, pra bater em uma porta que não era a minha. A gente sempre vai ser como aquele livro: nunca tivemos um final. Acumulamos poeira, bem antes de termos um começo.

Erllen Nadine

"Angústia adolescente pagou muito bem, o lendário divórcio é tão chato. 
Enquanto meus ossos cresciam eles doíam. 
Eu só quero que saiba que eu não te odeio mais. 
Não há nada que eu poderia dizer que não disse antes." (Nirvana)

agosto 06, 2011

II - diário de agosto

Nota: Áries e Leão. Marte em conjunção com o Sol. Ambos do elemento fogo.

Eu despi meu coração, o corpo e a alma; feri meu orgulho, contei meus segredos. Fiz dele meu refúgio. Ele fez o mesmo. Mas ao contrário de mim, teve medo. Veio à tormenta, a maquiagem borrada, noites mal dormidas. Tive que aprender a rasgar calendários, procurar o esquecimento. De dose em dose, entre cigarros alheios e outras bocas. Mas a dor insistia em permanecer. Ardeu demais, doeu demais. Até que um dia de tanto queimar, apagou-se, virou cinzas. Varri tudo pra fora de mim.

Erllen Nadine

"Foi bonito. Não tem importância se não deu muito certo.
A gente só tinha 17 anos." (adaptado, Caio F.)

agosto 04, 2011

I - diário de agosto


Quando eu saí de casa, levei na mochila apenas sonhos, camisetas de bandas de rock, fotografias e muitas histórias. Na minha mente tocava Liberdade, pra me lembrar que naquela cidade desconhecida, eu não estava sozinha. Às vezes quando nos víamos nos finais de semana, era sempre uma discussão; não sabíamos sequer conviver durante dois dias. E antes que o ônibus partisse, a gente pedia desculpa, às vezes com palavras, às vezes sem dizermos nada. Vez em quando, o caos se aproxima e só encontro a paz quando a vejo. Então, o castanho dos meus olhos desbota e uni-se ao verde dos olhos dela também desbotado. Além de saudade, eu chamo essa fusão de amor-eterno-entre-mãe-e-filha.

Erllen Nadine

"Onde a vida é de sonhar. Liberdade." (Marcelo Camelo)