29/12/2013

Não era amor, era uma travessura



Eles se conhecem há anos, mas nunca se conheceram de verdade. Embora simples e até mesmo clichê, eles não conseguem entender o que acontece entre os dois. 

Embriagam-se e se aproximam, um se joga em cima do outro, não há laços nem roupas. Quando estão sóbrios, é metade amigos, metade desconhecidos, nada mais que isso. 

Ele pergunta de quem ela gosta, quando na verdade não quer saber. Ciúme. E ela não se importa, de não pertencer à cama dele. Mentira

Não trocam cartas ou telefonemas. Gostam de poemas e não falam de seus dramas. Cada encontro é como se fosse o primeiro ou último. São desesperados, e não esperam nada em troca.

O único segredo que há são eles mesmos. Não existe culpa, arrependimento, nem amor. Existem duas almas querendo fugir de suas realidades. 

- E eu nunca resisto, quando sua boca vem em direção a minha.

Erllen Nadine

*Título: frase do livro Divã (Martha Medeiros, 2002)

23/12/2013

do inevitável


"Não choro mais... Agora só resta uma coisa seca. Dentro, fora." (Caio F.)

O que nos aproximou foi a solidão. 
Você tem tantos amigos, mas no fundo não tem ninguém. 
Você sabe, é tão solitário quanto eu. 

Eu te culpo por tudo, 
mas a culpa também é minha,
eu nunca soube amar direito.

Suas últimas palavras dilaceraram o vazio.
Mas eu sei seguir em frente, sem olhar para trás,
fiz isso a minha vida inteira.

Por falta de um sorriso, eu procuro outro abrigo [...] 

13/12/2013

Uma definição



amor é uma luz à
noite atravessando o nevoeiro

amor é uma tampinha de cerveja
pesada no caminho
do banheiro

amor é a chave perdida da sua porta
quando você está bêbado

amor é o que acontece
uma vez a cada dez anos

amor é o velho jornaleiro na
esquina que
desistiu

amor é o que você acha que a outra
pessoa destruiu 

amor é o que desapareceu junto
com a era dos navios encouraçados 

amor é o telefone tocando,
a mesma voz ou uma outra 
voz mas nunca a voz 
correta 

amor é traição
amor é o incêndio dos 
sem-teto num beco [...]

amor é a chuva sobre o telhado
de um velho hotel
em Los Angeles 

amor é o seu pai num caixão 
(aquele que te odiava) [...] 

amor é tudo que nós dissemos 
que não era [...] 

amor é um banco de bar vazio

amor é um filme de Hindenburg
se retorcendo
um momento que ainda grita 

amor é Dostoiévski na
roleta

amor é o que se arrasta pelo 
chão

amor é a sua mulher dançando
colada com um estranho 

amor é uma senhora 
roubando um pedaço de
pão 

e o amor é uma palavra usada 
muitas vezes e 
muitas vezes
cedo demais

(Amor é tudo que nós dissemos que não era - Charles Bukowski)