26/11/2014

Anatália


Você se foi há dez anos, desde então me sinto perdida, uma estrangeira nisso que chamam de vida. Desajustada e sozinha. Nos primeiros anos, eu desejei arduamente durante noites e noites insones poder voltar no tempo e impedir sua partida, ainda desejo. Meu coração se divide: numa saudade infinita, seu sorriso doce e intacto, na minha dor de existir. E ainda espero outro sonho com você, daqueles que sentirei seu abraço ao acordar, tão forte e real. Não importa quanto tempo passe, pode chegar aos 50, 80 anos, chorarei como se tivesse 12, doerá como se fosse agora, e continuarei te amando como sempre amei. 



"Enquanto eu respirar vou me lembrar de você." (O Teatro Mágico)