novembro 17, 2014

It's time for a change of heart

parte II do fim

Amores esquecidos, mas guardados no lado frágil do coração. Desenhados no papel, os que bagunçaram e confundiram a beleza da imperfeição. Amores inacabados, separados por cidades, ruas que não se encontram, escolhas, destino. Os que doeram, e ainda assim viveríamos tudo de novo. 

Sou grata por você não ser nenhum deles, por não fazer parte de alguma história pela metade... Se fizesse, eu não seguiria em frente, continuaria te amando e te esperando no meio do vazio, como fiz todos esses anos. 

O que existe entre nós é o fim, bem passado e nada mais. Não há perguntas, silêncio, futuro, mal entendidos, saudade, perdão. Eu sigo, feito passarinho livre da gaiola. Estou livre e completa. 

Você foi o primeiro de abril mais longo que já tive... Tão amargo rapaz. Eu não posso ficar com você porque sou muito intensa para me contentar com suas migalhas de sentimentos. Ou ama por completo ou não tente amar. 

Você tem razão, eu não sirvo para você, porque você é você, e eu não gosto de covardes e desalmados. Meu coração selvagem está cansado de amores brutos. 

Nadine

"Estou indo muito bem sozinha, 
porque sei agora que isso é o certo para mim.
Tive que salvar meu coração, 
salvá-lo de todos os seus jogos maldosos.
Amarro as cordas do meu coração, 
eu desamarro as cordas do meu coração."

Título: Interpol.

Um comentário:

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."