04/06/2011

Era Beatriz, não era Laura

Sessão VI – Laura e Pedro
Um, dois, três... anos.

No começo, o desespero, a espera. Depois, a cama e o cinzeiro preenchidos; coração e copos vazios. Pedro procurou Laura em outros corpos, outros fios de cabelos, olhares, coxas rígidas, sorrisos paralisantes, piadas irritantes, histórias absurdas. Jamais a encontrou.

Do outro lado, o queixo erguido, salto 7, assim Laura aguentava as surras da vida. Apareceram outros caras, outros gostos; nenhum teve importância alguma. Dúvidas e perguntas prevaleceram. A resposta era sempre a mesma: “Eu não nasci pra amar”.

Ele sabia, que uma hora tinha que seguir em frente. Foi o que fez, ou pelo menos estava tentando fazer. Conheceu uma garota, que o fez sorrir. Qualquer um diria que ela era perfeita. Ou quase. O nome dela? Beatriz. E por isso era quase: Era Beatriz, não era Laura.
Erllen Nadine

"Ao lado dela, o brilho de Beatriz desaparecia, ofuscado por uma dor que ela ou ele só seriam capazes de compreender mais tarde, se houvesse tempo. E não havia." (Caio)

12 comentários:

  1. Culpo-me quando perco alguma atualização sua, porque gosto de vir aqui e me impressionar com a qualidade dos seus textos. Que realmente me surpreendem, e no fim de cada leitura ficam aquelas reticências perambulando em minha cabeça; e aquele suspiro de quem não tem muito a dizer, porque teve muito a sentir. É mais ou menos assim que acontece quando mergulho em suas palavras.

    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  2. Acho que eu posso falar por todos os seus fãs quando digo: Estava em crise de abstinência sem te ler.

    Essa história está cada vez melhor, meu amor.

    ResponderExcluir
  3. Essa historia ta ficando muito linda! E por esperiencia propria, se Pedro e Laura tiverem de ficar juntos pode aparecer milhoes de Beatrizes, mas isso jamais vai inpedi-los de ficarem juntos..! beeijos

    Marcela Alves

    ResponderExcluir
  4. Desculpe-me a ausência, é tão bom voltar! haha :) Tuas palavras são ótimas, transparentes, não canso de dizer isso. E é sempre assim, a gente ama alguém, e depois que "acaba" ficamos procurando em outros aquele mesmo jeito, o mesmo sorriso, mas nunca é igual. É sempre outro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Esse novo capítulo de Laura e Pedro, foi muito bonito. Mas pena que apareceu uma Beatriz no meio da história, pra mim Laura e pedro formam um belo casal e que deveriam ficar juntos. Bem acho que qualquer um que já leu ou vai ler essa história pensa o mesmo

    Sucesso! :)

    ResponderExcluir
  6. E -quase- sempre, aparece uma terceira pessoa...
    Daí já viu... fica tentando achar outra em outro corpo,
    que acaba encontrando.

    Espero que ele não encontre! HA! rs'

    Saudades de vim aqui tbm Nadine *--*
    adorei Moça ;]

    ResponderExcluir
  7. É sempre bom estar de volta ao lugar que nos faz bem, muito bem [como aqui], é por isso que estou feliz! Quando se ama alguém intensamente, não adianta procurar entre outros rostos O sorriso que te faz feliz, somente Aquele sorriso.

    Beijo Grande Nadine,

    www.sabrinanunees.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. dizer mais pode ser não dizer nada e assim que me sinto...
    vim avisar que aqui de longe tem um fã que te acompanha.
    beijo

    ResponderExcluir
  9. "que aqui de longe tem dois fãs que te acompanham", vale completar a frase do Gabriel.
    tudo aqui é reluzente, a forma que você escreve me fez viajar pra longe, onde a leitura se faz mágica.

    forte abraço

    ResponderExcluir
  10. E m fez chorar d novo...Cris

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."