04/09/2011

Music is my hot hot sex

Nadine

Eu tinha quase certeza que ela sambava escondida ouvindo Chico Buaque. E só tinha paz quando ouvia Radiohead, no banho. Pegava os óculos do John emprestado e o rebolado do Elvis. Que Depeche Mode, Smashing Pumpkins e Placebo a acompanhavam quando ela viajava até Saturno. Tomava café com David Bowie, convidava Chuck Berry para o almoço. Sentia a vida transbordar, o coração se dilatar, toda vez que seus 4 barbudos tocavam na sala de estar. E Nirvana era sim a melhor banda de todos os tempos e sua opinião não ia mudar. Nas segundas feiras, tinha um caso com Julian Casablancas, e nas quartas com Morrissey. Escrevia as letras do Ramones no caderno de Estatístisca I, II, III, foda-se. Só se casaria com Brody Dalle ou Courtney Love. Não, Courtney Love não. Quem sabe ser morta por Sid Vicious. Transava ouvindo Interpol. E quando soava She Wants Revenge, o mandava embora. Pra ir dormir com Marcelo Camelo, e acordar sambando, com o Chico.

Só sei disso, porque toda noite ela me expulsa da cama dela. Então volto pra casa, com o cheiro de Rock'n roll e outros ritmos que ela tem em seu suor.