25/11/2011

Primeiro andar

Infância perdida dá saudade. 2004 - 7 anos sem ela.

"Nos meus sonhos eu fujo, faço as malas e sumo. Vou andando devagar pra você me alcançar, viro numa esquina e paro no mesmo lugar, em que eu te conheci. Mas você não estava lá dessa vez, para me dizer pra onde devo ir." (Thiago Pethit)

Meus olhos avermelhados revelam mais do que deviam. O final de novembro me dói, mais do que qualquer outra data. Porque sem você ao lado, o caminho de voltar para casa é mais longo, e no dia seguinte as flores não desabrocham e os pássaros não cantam, não dentro de mim. À noite, peço sempre o mesmo sonho.

Sonhei com você. Não sei que lugar bonito era aquele, só sei que não dissemos nada, embora sua voz ecoasse na minha mente. Apenas nos abraçamos. Foi tão intenso, sentir nossos corações batendo juntos mais uma vez. Até que ponto um sonho pode ser tão real?

Ao acordar, só havia um sorriso manchado e um punhado de saudade consolidada entre os meus braços. E quando me lembro do sonho, posso senti-lo. Me diz, eu que fui ao seu encontro ou você que veio ao meu?

Preciso contar para a sua mãe do sonho,
do abraço, e dizer que você não mudou em nada.
Amo você, Anatália.

- E. N.

"Eu escrevo e te conto o que eu vi, e me mostro de lá pra você.
Guarde um sonho bom pra mim." (Los Hermanos)

17 comentários:

  1. Ontem fez 7 anos que minha melhor amiga da infância morreu, essa dor e saudade não tem tamanho. Tento sempre sorrir ao pensar nela, sem molhar os olhos, porque sei que ela ia querer me ver assim. Só que é impossível, dói e não é pouco. Crescer sem ela foi difícil, e eu vou continuar repetindo isso, até o dia que eu encontrá-la.

    Ah, desculpa pela ausência galera, é culpa da faculdade ;~


    "Saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu." Chico Buarque

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, adorei as palavras usadas. Não se preocupe, os corações ainda estarão ligados um ao outro, mesmo que a distância entre estes sejam difíceis de ultrapassar. Só de ter conhecido alguém como ela, já vale a pena sonhar a noite e poder dizer para outro que tem orgulho de ter conhecido alguém como ela.

    *-*

    ResponderExcluir
  3. Ela é seu anjo da guarda nadine! Eu imagino que realemente deve ser terrível crescer sem ela, mas pense da seguinte forma, ela se foi te amando e você a ela.Pior seria se ela continuasse aqui mas morre-se dentro de você ou você dentro dela.
    Imaginar depois de tudo que forma uma pra outra encontrá-la na rua e nã se ver nos olhos dela, essa sim é uma dor sem tamanho...Não estou julgando nem diminuindo sua dor, mas quando não nós vemos mais nos olhos de alguém que amamos muito, quando nos sentimos estranhos para essa pessoa não há consolo o suficiente.

    ResponderExcluir
  4. Que texto maravilhoso!
    Tocante e intenso como deve ter sido o abraço descrito nessas doces palavras.
    É muito bom passar por aqui, beijos!

    ResponderExcluir
  5. Suspirei fundo antes de continuar quando vi o desenho de vocês duas. Só quem passa por isso sabe o que é ter uma data para se lembrar com a saudade latejando no coração. Só quem amou alguém de verdade até na hora de dizer, mesmo sem querer, um adeus sente essa dor que nos deixa tão incompletos e incapazes. Tenho certeza que Anatália não veio a tôa no seu sonho. Nossos anjos estão por perto o tempo todo. Dá pra sentir.

    Nada mais bonito do que um texto de puro sentimento. Como eu diria a mim mesma nessa hora "Sentiria saudades suas, até mesmo sem te conhecer". Beijos querida. Bia.

    ResponderExcluir
  6. Amei o desenho, me fez lembrar a minha infância. As minhas amizades.

    Uma perda é sempre dificil, mas eu sei que ela sempre vai estar dentro do seu coração, então sorria sim ao lembrar dela. Pq eu tenho certeza que ela sorri ao lembrar de você.
    E deixe molhar os olhos tbm, isso faz parte.

    "À noite, peço sempre o mesmo sonho"
    Só assim podemos sentir quem está longe, né!?

    beeijocas, moça. ;*

    ResponderExcluir
  7. O mais difícil de comentar. Porque não há dor maior nessa vida do que a de perder aqueles que amamos. Mas quero dizer mais uma vez que sempre estarei disponível ( por enquanto com meus ouvidos, no futuro com meu ombro e braços e sempre com meu coração) para te acalmar nos seus momentos de dor.

    Eu te amo, sempre.

    ResponderExcluir
  8. Pra mim, Nadine, o amor, uma vez amado, fica pra sempre no mundo, permanece, sobrevive a tudo, inclusive a nós.

    E tem poderes, dentre eles promover encontros de almas com jeito de sonho, pra aplacar a saudade.

    =*

    ResponderExcluir
  9. Ná,
    Eu perdi um professor, um ser humano incrível e senti tamanha dor que não sou capaz de colocar em palavras. Doeu tanto que as vezes me causa falta de ar, mas sabe as vezes ao pensar em Vini eu só sorrio, de uma forma gostosa, e lembro de todas as melhores aulas de história que eu já tive, e me lembro que eu ainda vou assistir aquela aula de Antropologia que ele não pode me levar, mas que ainda assim vou e ele vai estar lá comigo, naquela sala assistindo a melhor aula de todas, a aula que ele amava.

    Dói, e não é pouco. Mas o que me mantem em pé é que essas pessoas incríveis fazem morada em nossas lembranças, em nossos corações.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Linda homenagem!

    A saudade machuca!

    beijos
    :)

    ResponderExcluir
  11. p.s.: adorei a música e os fragmentos e obviamente o texto!
    :)

    ResponderExcluir
  12. Nadine, temos que conviver com a dor mesmo contra a nossa vontade, não é algo bom. Mesmo que seja difícil continue a sorrir, a lembrar dos mimos e dos colos, porque ela quer te ver assim! Lindas palavras. Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Você foi ao meu encontro lá no blog, eu não estava. Agora venho ao seu, te dizer que não é muito surpreendente vir aqui e dar de cara com essas bonitezas que você tem a dizer toda vez. Que lindo escrito e essa música é uma gostosura só.
    Beijão, Nadine.

    ResponderExcluir
  14. Comovente! O sentimento de perda é universal... No fim, nas contas que fazemos nenhuma subtração é bem vinda, ainda mais quando nelas se perde a materialização de sentimentos... E o que resta dos denominadores comuns?! A lembrança, a memória, o sentimento pulsante que nunca se esvai!

    ResponderExcluir
  15. Não sei o que dizer...a musica do los hermanos já está no fim e algo engastado aqui na garganta ficou. Não entendo a morte, perder as pessoas não é justo, como a frase do legião no post do ano passado "não aprendi a perder" acho que na verdade não é só eu, não é só vc e muito menos só o renato russo que não sabe perder mas todos, só que alguns disfarçam melhor.
    O engraçado de um blog é que sentimos, uma vez minha escritora favorita disse que os escritores tem o dom de passar a sensação diferente para o leitor, se eles estão triste passam felicidade. Os blogueiros são diferentes, eles escrevem e os leitores sentem e não importa o que seja. A gente sempre passa a sentir a sensação do blogueiro.
    Se doer escreva, se traz alegria escreva e se for pra corar chore porque a Anatália está contigo sempre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Sempre com o mesmo ótimo gosto musical, né? rs.
    Lembrar do passado eu acho que é isso, um sonho que a gente sempre pode sonhar e relembrar sem sentir culpa, principalmente quando o sonho tem a ver com a nossa infância.
    Tava com saudades daqui *-*
    Beijos querida!

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."