13/08/2016

Tenho uma guerra na minha cabeça


"Uma dor de pedaços que não voltam. Eu sou muitas pessoas destroçadas."
 
(Manoel de Barros)

De pai, só tive o nome no documento, que eu gostaria de passar corretivo e esquecer para sempre. Quanto a minha mãe, vivemos constantemente em desavenças. Desde cedo, lidando com rejeições; quem dera meu amor fosse o bastante. Os amigos que sobraram estão longe... Fisicamente, sentimentalmente. E pior, cada vez mais eles vão perdendo sua importância. O que resta quando ninguém sente a tua falta e você não sente falta de ninguém? A solidão vira abrigo. Você se acostuma com a sensação de estar sozinha no mundo, que mais nada te preenche, de querer sumir e não ter para onde ir. Juntando isso, as várias decisões erradas ao longo dos anos e o fato do tempo ser irreversível: a mente pesa, destrói aos poucos. A impossibilidade diante da vida, eu varro para debaixo do tapete como se não tivesse a beira de um ataque de nervos.

A dor nunca foi tão palpável. E eu, tão sincera.

Erllen Nadine


Título: Ride - Lana Del Rey. 

3 comentários:

  1. Pela primeira vez não sei o que comentar em um texto seu. Só que estou aqui, sempre, pra você (ou pra sua solidão)!

    <3

    ResponderExcluir
  2. Querida Nadine, por vezes não sabemos o que fazer nesse mundo de meu Deus, e apenas nos perguntamos se é certo ser assim ou assado. Querer ficar só não é problema, e nunca será, todos merecemos e temos isto em um momento da vida, e o que percebi depois dos meus momentos de solidão, foi que o que vem depois é o mais importante. Sabe aquela frase de "depois da tempestade tem um arco-íris"? É verdade! Lhe desejo sorte e discernimento pra o momento mágico que está por vir! Sucesso!

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."