29/12/2013

Não era amor, era uma travessura



Eles se conhecem há anos, mas nunca se conheceram de verdade. Embora simples e até mesmo clichê, eles não conseguem entender o que acontece entre os dois. 

Embriagam-se e se aproximam, um se joga em cima do outro, não há laços nem roupas. Quando estão sóbrios, é metade amigos, metade desconhecidos, nada mais que isso. 

Ele pergunta de quem ela gosta, quando na verdade não quer saber. Ciúme. E ela não se importa, de não pertencer à cama dele. Mentira

Não trocam cartas ou telefonemas. Gostam de poemas e não falam de seus dramas. Cada encontro é como se fosse o primeiro ou último. São desesperados, e não esperam nada em troca.

O único segredo que há são eles mesmos. Não existe culpa, arrependimento, nem amor. Existem duas almas querendo fugir de suas realidades. 

- E eu nunca resisto, quando sua boca vem em direção a minha.

Erllen Nadine

*Título: frase do livro Divã (Martha Medeiros, 2002)