01 janeiro, 2011

O amargo é a saudade



Nota: me embriaguei de saudade, o ano passado inteiro.

No minuto final, na velocidade da luz, a saudade atravessou o Sertão, as cidades, as pessoas. Chegou até mim, trazendo-me sonhos e fotografias. ~ Você segurava a minha mão e umas fotos, como se jamais fosse soltá-las; não conseguíamos dizer palavra bandida alguma. Nos perdoamos em pensamento, nos amamos com olhares. ~ 10... 9... 8... 7... 6... 5... 4... 3.. 2... 1!
Acordei. As fotografias estavam ao lado. Mas, e você? cadê?

Erllen Nadine

Imagem: Clarice Lispector.