05 abril, 2011

Dezessete

De tantas histórias, gosto especialmente dessa:

Certa vez, ele foi assistir a um show do Aerosmith. Ele fez um avião com o cartaz do evento, e jogou bem na hora que Divinyls estava tocando, acertando um dos integrantes. O que eu gosto nisso tudo, foi quando ele disse:

"essa história eu vou contar para os meus netos".

Pois é "Kurdt", 17 anos sem ti.


Veja: 16 anos sem Kurt Cobain

8 comentários:

  1. Mal sabe ele que essa história será sim, contada pros seus netos. Porque quando ele se foi, não deixou só a Frances orfã, nos deixou sem pai também, e um dia, quando eu tiver um filho, contarei essas histórias e falarei: "Filho(a), esse foi o cara que mamãe mais idolatrou até agora."

    ResponderExcluir
  2. Ainda não tenho muita certeza, mas acho que está mais próximo de fazer um ano que descobri esse espaço. Quando eu ainda preferia só observar e sem perceber já estava me apaixonando.

    ResponderExcluir
  3. ahuauhahu que legal..POxa o Kurdt éra o cara..!

    beeijos

    ResponderExcluir
  4. Nossos ídolos morrem cedo demais né?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Também quero ter histórias para contar aos meus filhos e netos *-*

    ResponderExcluir
  6. Belo blog, poetismo, ludismo e sinceridade, são os pilares para um bom inicio de conversa.

    ResponderExcluir
  7. Muito lindo, cada vez fico mais encantada aqui...

    ResponderExcluir
  8. que blog lindo *-*
    1ª vez aqui, mas vou voltar sempre!
    um beijo, www.sabrinanunees.blogspot.com

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."