01 maio, 2011

A outra vez que eu te conheci

"E do outro lado da linha aquela voz conhecida diria sinto-
falta-quero-voltar.
Isso nunca aconteceu." Caio F.

Sol em Leão. Vênus em Áries.

Já fazia quase um ano e eu ainda tinha a esperança que alguma palavra trouxesse uma reaproximação. Pela primeira vez, aquela voz não me deu sossego: as poucas palavras chegaram até mim com um tom de frieza, envolvidas por um abismo de alguns segundos sem dizermos nada. Não era mais ele, era alguém que eu não mais conhecia. Eu preferia mil palavras duras - lacunas, jamais. Depois do telefone desligado, a voz cortada e o coração ainda mais ferido, eu percebi que para eu continuar vivendo, eu teria que matá-lo de dentro de mim. Ah, por favor não diz para ninguém: chorei à noite inteira.

Erllen Nadine

como diria Caio: "Eu sobrevivi".

18 comentários:

  1. O tempo passa, e quando estamos distantes tudo muda, principalmente a pessoa.
    E por nós não acompanharmos essas mudanças, o impacto é maior, quando acontece o reencontro.
    Mesmo que seja por telefone! --'

    Todos sobrevivem Nadine, quando querem! ;)

    beeijoca moça ;*

    ResponderExcluir
  2. Choramos a noite inteira .. Mas é até bom quando o choro dura apenas à noite .. Quando ele se atreve a se estender pelo resto do(s) dia(s) é um caos.

    Adorei a postagem!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Suas palavras invadem a mente e reverberam imponentes no lado interno. Tão cheias de essência, sentimentos, emoções... O que dizer? Que é muito bom ler seus fragmentos, apesar da tristeza imposta. É bom ler coisas viscerais, elas se mostram tão mais reais...

    E se passa o passado mais uma vez, uma hora ou outra ele acaba passando,

    beijo grande.

    ResponderExcluir
  4. A gente chora um bocadinho, fica com coração mais surrado, mas sobrevivemos.
    É sempre assim, o amor vem nos dilacera, vai embora, mas sobrevivemos. Saiba disso.
    Adorei a postagem.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Senti tua dor... menina, sempre esperei alguma coisa dele... era como a continuação de um livro ruim... mas, esperava...
    o problema é que tudo mudou...

    bjos querida
    força e fé pra ti...

    ResponderExcluir
  6. Triste é ver que as pessoas mudaram. E que mesmo assim, o sentimentos por elas não mudou. A vida é assim, Nadine. E ela dói.

    ResponderExcluir
  7. Sobrevivemos mas não somos mais as mesmas né =/

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Todos nós sobrevivemos as coisas que acontecem conosco mesmo que possam nos ferir. As vezes nos reencontramos com algumas pessoas e temos a grande decepção de que ela está diferente e de que não voltará a ser como era antes, você tem razão isso é triste mesmo, e é pior quando essa pessoa é muito próxima de você...

    ResponderExcluir
  9. Tuas palavras me lembram as do Caio, são lindas e cheias de sentimento. Sobre o texto, irá superar, eu sei que vai. Por mais que doa, que a gente chore, a gente supera.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Quando os laços são cortados pela distancia é essa mesma distancia o único laços que nos resta.
    Seguindo aki!!!!!Obrigado pelo comentario!Saudações poeticas!!

    ResponderExcluir
  11. Lindas as suas palavras aqui! Gostei bastante! Parabéns! Estarei seguindo!

    ResponderExcluir
  12. O ruim de matar pessoas que estão dentro da gente, é que acabamos por matar um pouco a nós mesmos...

    ResponderExcluir
  13. "para eu continuar vivendo, eu teria que matá-lo de dentro de mim"
    Foi o que fiz. O que tive que fazer. Você traduziu isso lindamente!
    Saudades de vir aqui. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Flor, selinho pra você >...<
    http://misterios-dela.blogspot.com/p/selos.html

    ResponderExcluir
  15. Sobrevivi com muitos arranhões pra lembrar que não é pra se doar de mais...
    obrigada querida, pelos votos de feliz aniversário... foram muito importantes! obrigada de coração!

    bjos
    otimo FDS

    ResponderExcluir
  16. Ah querida nadime, se soubesses o quanto AMO teus textos e amo por um motivo tão simples, é minha vida traduzida em linhas! Bom isso aconteceu comigo e apesar do seu textos não dzer quem procurou quem no meu caso eu procurei ..


    Ela passara o dia inteiro estudando, a cabeça já fervia com tantas formulas matemáticas e o coração, que não ajudava, se formava em angustia e saudade. Havia anoitecido e algo a retirou de seus livros. A SAUDADE E A VONTADE DE OUVIR A VOZ ‘DELE‘. Ela ligou para amigos, mas não havia como hesitar, era a voz dele que ela queria ouvir. Muitas ligações ate que caiu a ficha - ELE ESTAVA COM OUTRA - . As lágrimas rolaram e o desespero só aumentou. Há muitos havia decidido o esquecer, mas havia algo que a prendia a ele. NÃO ERA AMOR, AMOR É POUCO COMPARADO AO QUE ELA SENTIA. Após varias ligações sem respostas; uma mensagem, o que haveria de o deixar irritado com ela. Horas depois ele mantém um contado, com palavras FRIAS disse: - NÃO ME PROCURA, NÃO TE AMO E VOCÊ SABE DISSO, NÃO VOU VOLTAR. ACABOU. E aquilo foi o suficiente para agravar mais o seu estado. ELA ENLOUQUECEU. Passou a madrugada chorando, arranhou suas penas, gritou sufocando a vos no travesseiro.NÃO É MAIS ELA, algo a possui agora!

    E QUEM DIRIA QUE EU QUE SEMPRE FUI DE RISOS FACEIS ENLOUQUECI POR AMOR?

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."