02/07/2011

Quando vi Marcelo Camelo

(filho de sol poente, filho da eternidade)
18/06/2011 - Fortaleza/CE


o encanto fez nascer o ele-lírico nos olhos,
o tom e as palavras davam arrepios
que começavam por dentro e espalhavam-se
pelo corpo

só havia o doce, não mais a solidão
e a vida confundia-se com a eternidade

não havia dilemas, só poemas,
Deus e o que era novo

no fundo, tudo se fundia
em toda canção que havia amor.

Erllen Nadine