04/02/2012

Carna(va)l

Mirage

Naquele altar, muitas sensações percorriam meu corpo. E apenas um pensamento eu tinha, e não era sobre o homem que estava ao meu lado, que por mais maravilhoso que ele fosse não me tinha por completo. Passaram-se anos, e certas faíscas não se apagaram do coração.

(Dizem que amor de carnaval acaba em cinzas. Aquele não. Ele era de outra cidade, outro estado, e possuía um sorriso e as coxas tão incríveis que eu jurava que era de outro planeta. Era amigo de um amigo, com aquele dilema-clichê que faz qualquer um se apaixonar.

Lembro-me de todos os dias, especialmente daquela terça feira mágica. Ele olhou para as estrelas de papel no teto do meu quarto, e me puxou para mais perto enquanto dizia:

— Você. Você é o mais perto das estrelas que eu consegui chegar.

Não disse nada, só deixei meu-corpo-no-dele. Mas o outro dia era quarta-feira de cinza, das paixões que se apagam e do resto de samba não ensaiado. Foi embora, quase do jeito que veio. E um dia, não atendeu minha ligação, não respondeu minha carta. E jamais entraria por aquela porta. Sabemos quando algo termina, mas nunca sabemos quando termina dentro de nós.

Existem muitos cinco dias dentro de uma paixão e outra. Muitos cinco dias que enlouquecem. E é preciso até menos que isso para cair dentro de um romance. Eu o amei em segredo durante cinco dias. E o resto da vida.)

Saí do meu devaneio e me voltei para uma aliança. Há três palavras que salvam uma vida. Há uma palavra que a modifica completamente.

— Sim.

Erllen Nadine

"Nunca disseram adeus, nem até mais (...). Eles esperavam um pelo
outro, embora nenhum pedido tenha sido feito." (Cáh Morandi)

12 comentários:

  1. E são momentos assim que a gente tem que aproveitar.
    Mesmo que sejam de apenas cinco dias...
    Amores de carnaval. *--* rs

    Lindo, como sempre. ;*

    ResponderExcluir
  2. O que primeiro me derrubou no texto é que eu adoro o formato de histórias dentro de história. Quase sempre rendem um efeito arrasador de nostalgia em quem lê. Segundo que suas narrativas são surpreendíveis, ainda que falem de temas comuns - os cincos dias que mais parecem cinco anos que normalmente dura um amor de carnaval. E, por último, eu poderia destacar mil frases tocantes em poucos parágrafos, mas nada mais lindo que ''eu o amei em segredo durante cinco dias. E o resto da vida''.
    Te admiro.
    Beijos, Deyse.

    ResponderExcluir
  3. O carnaval carrega consigo mesmo esse ar místico de paixão de cinco dias com a intensidade de uma vida toda. Achei lindíssima a parte das estrelas - tenho uma queda por elas, acho. Mais uma vez, um texto belíssimo! Beijos, Bia.

    ResponderExcluir
  4. Era noite, eu e mais três amigos perdidos na rua procurando um show. Andando pra lá e pra cá como uns loucos. Uma mensagem chega no meu celular dizendo que havia um conto novo. Eu tive vontade de desistir de tudo só pra poder vir pra casa para ler. Mas não deixaram. E eu fiquei todas essas horas sem ver essa obra prima que você criou.
    Eu te amo demais.

    ResponderExcluir
  5. Que lindo.. pois é né.. as vezes uma pessoa em um dia modifica tudo o que tinhamos..

    beeijinhos flor..!

    ResponderExcluir
  6. Lembrou-me um pouco de "Os Sapatinhos Vermelhos" do Caio.
    Encantou-me *-*

    ResponderExcluir
  7. Nossa que perfeição! Esse é o meu preferido do ano :D

    Eu adorei esse parte, me cativou muito "Sabemos quando algo termina, mas nunca sabemos quando termina dentro de nós"

    Você é uma escritora que com amor traz de volta a poesia das palavras, só consegue encantar os corações mais parecidos com os seus, isso é uma dádiva.

    ResponderExcluir
  8. Quis me permitir sentir como a personagem. Vi sua história de carnaval e seu sentimento vago durante o casamento, e percebi também como dói aquela palavra não dita por medo de qualquer coisa.
    E só nesse tempinho lendo seu texto (muito bom, por sinal).

    ResponderExcluir
  9. Lindo , lindo , lindo ( aplausos)
    e será que o tempo vai apagar (as lembranças), e
    será que queremos que apague ?

    conheci , gostei e vou seguir.
    Bjoos :)

    ResponderExcluir
  10. Você me deixa sem palavras! Às vezes dentro de nós há uma perspectiva tão grande de que pra ser feliz tem que ser pra sempre, mas você mostrou que nem sempre isso é necessário.
    Grande beijo Nadine.

    ResponderExcluir
  11. O pior é que passou e foi uma coisa que nunca foi esquecida. Uma daquelas coisas que a gente sempre vai parar e pensar: "Como seria?" Complicado isso, realmente complicado. E um ótimo texto, como sempre.

    P.s.: A-MEI a barra de música ;)

    ResponderExcluir
  12. Todo carnaval tem seu fim? Aí, Deus como pode, né? suspirei do começo ao fim, me vi dentro do texto, e o vivo fora dele, parece até mentira...
    O melhor texto que eu já li esse ano, porque eu vive ele.
    Beijos Querida!

    ResponderExcluir

"Um sorriso que derreta satélites e corações gelados."