10/08/2012

Você é mais bonito que o Rio de Janeiro em julho


Fique o tempo que for necessário.
Escute a mesma música o quanto quiser. Chore. Ria da nossa loucura.
Enquanto escrevo declarações no espelho do banheiro.

Tome outra dose, de você e de mim.
Arranque a saudade do meu corpo, tire as roupas também.
Se vista com meu suor.

Vamos falar de clichês: da vida e dos fracassos.
De como eu odeio a claridade que entra pela sua janela para me acordar,
e de como agora eu preciso dela, porque meus dias estão escuros demais
- sem você por perto.

Traga outra sexta feira, com cerveja, cigarros de amigos
e canções que entorpecem a alma.
Vamos escolher o nome para os filhos que não iremos ter.
Quantos gatos e flores no nosso jardim;
casa ou apartamento?
Vamos fazer planos, sem esperar nada em troca,
só por querer que o amanhã exista.

Vem me ajudar a inventar explicações para o amor, nosso:
que o amor é tomar banho de chuva em Copacabana;
é chorar baixinho uma madrugada inteira
- porque no dia seguinte alguém tem que ir;
é suportar a distância nos partindo; é juntar os pedaços depois.
Amor é te empurrar da cama na melhor parte do sonho.

Amor é definitivamente pensar em você.

Erllen Nadine