20/03/2011

Sentimento maior


                              Sessão II - Laura e Pedro

Nas manhãs seguintes, Pedro ainda conseguia sentir Laura beijando-lhe, enquanto acariciava os fios de cabelos meio crespos da nuca, para acordá-lo. Mas quando abria os olhos, ela não estava lá, nenhum vulto sequer.


Conheceram-se numa praça. Ele tirava fotos sei lá de quê, (quase) sem querer a fotografou. Ele perguntou o nome dela, ela perguntou o signo dele. O que para muitos seria bobagem, deixou ele encantado - ninguém costuma fazer esse tipo de pergunta. Um fotógrafo inexperiente, uma garçonete querendo aposentar-se; sentiram necessidade um do outro.

No final do dia, Pedro abria a porta com uma chave de esperança, olhava em volta, o açaí continuava intocado, a bagunça acomodada, nenhuma pista ou bilhete. "Ela tem a chave" pensava, "ela vai voltar" pensava sempre; com tanta certeza, que qualquer barulho a imaginava. Já não sabia o que fazer, com tanto sentimento, maior que ele.

Erllen Nadine


I

"Volte e invente uma despedida, vamos fingir que tivemos uma." (Joel Barish)